quinta-feira, 27 de março de 2014

INFORMATIVO SINDSIFCE: servidores seguem em indicativo de GREVE e contestam nota da Reitoria. Alguns comentários.


Fiquei um pouco em dúvida se mantinha o título acima ou fazia algum tipo de abreviação. Resolvi manter para ficar mais próximo à nota divulgada pelo sindicato.

A nota completa você pode ler aqui. Vou fazer alguns comentários, sem ter a pretensão de ser exaustivo ou aprofundar muito os tópicos. Não vou comentar todos os tópicos da nota do sindicato. Naturalmente, a minha visão é basicamente do Campus Fortaleza, não conheço a realidade de todo o IFCE.

Deixando a enrolação de lado, vamos aos comentários!

Começando pelo título, quem de fato contestou a nota divulgado pela reitoria (ver a postagem anterior neste blog) foi A Diretoria Colegiada do SINDSIFCE, não a totalidade dos servidores. Essa diretoria representa os professores e técnicos administrativos, mas uma parcela dos professores votou contra a greve, logo o título exagera um pouco na dose.

No final do primeiro parágrafo temos a seguinte afirmação: "(...) à falta de infraestrutura adequada para as atividades". Claro que nossas condições de trabalho não são ideais. Exemplos: as salas de aula são muito quentes quase o dia todo, nem todos os equipamentos de laboratório funcionam, temos falhas na internet, etc. Mas isso é um problema muito mais interno e da gestão pública de forma geral (não estou dizendo para nos contentarmos com as coisas do jeito que estão). Uma (nova) greve não vai resolver isso.

No parágrafo seguinte: "(...) conforme expresso de modo legítimo e democrático na assembleia geral (...)". Eu tenho dificuldade com a colocação da palavra "democrático" em relação à última assembleia. Simplesmente eram poucos os que estavam presentes. O número de presentes não chegava a 5% do total de servidores. A condução da mesa foi tendenciosa desde o início.

Esse mesmo parágrafo é concluído com "(...) implementar controle de ponto eletrônico no IFCE – ameaças agora confirmadas, em nota, pela própria Reitoria". Aqui eu faço uma pergunta: se eu como servidor cumpro os meus horários de trabalho, qual o problema de ter um ponto eletrônico? Ele vai registrar e confirmar a minha pontualidade. Qual a mensagem que passamos para a sociedade quando dizemos que não queremos um ponto eletrônico?! Cobramos que os outros cumpra seus horários de trabalho, mas não queremos cumprir o nosso?! Sinceramente, eu tiraria esse item da pauta de reivindicações.

No próximo tópico que fala sobre Precarização e carga horária excessiva temos "(...) se agrava com a acelerada expansão da rede federal de educação, sem o necessário investimento em planejamento, infraestrutura e pessoal".Ok, concordo que o IFCE cresceu muito e rápido nos últimos anos. Então, o que estamos vivenciando são as dores do crescimento. Planejamento nunca foi o nosso forte, não somos alemães, nem japoneses. Então me vem a pergunta: era melhor continuar pequeno?! Talvez , uma alternativa fosse crescer menos. Então vamos diminuir?! Novamente, um problema de gestão que é colocado na pauta de greve - indevidamente.

Em relação a falta de professores, esse problema existe em alguns casos sim. Mas um dos motivos é simples: muitos fazem concurso para o interior e depois pedem para serem lotados no Campus Fortaleza ou região metropolitana. Concurso para novos professores sempre foi uma coisa morosa, cheia de detalhes e prazos.  Outro problema de gestão de pessoal. Tenho sérias dúvidas se uma greve resolve isso.

Outros pontos levantados pelo INFORMATIVO são, na minha opinião, insuficientes para deflagrar uma nova greve. Lutar por salários e melhores condições de trabalho é obrigação de todos nós. Mas esse é o momento de fazer outra greve?

No próprio INFORMATIVO existe a expressão "(...) prejuízo à atividade educacional". Que maior prejuízo pode existe nesse momento que uma greve?! O nosso calendário está atrasado um semestre letivo - é quase o mesmo que dizer que perdemos um semestre! Pelas minhas estimativas, só vamos nos sincronizar com o restante do Brasil em uns 4 anos, se não houver um movimento paredista no meio do caminho.

Se a greve acontecer, esse semestre vai ficar um caos (matematicamente falando, eu gosto muito do caos, mas quando visto por equações e rodando em simulação computacional). Não é necessário muitos cálculos para prever isso.

Em resumo: estou convencido que não temos razões suficientes para iniciarmos uma nova greve.

E para concluir vamos analisar o texto que está no final do INFORMATIVO: "Lamentamos, por fim, que a Reitoria tente intimidar os servidores e desrespeitar a decisão de indicativo de greve, tomada pela própria categoria, de modo democrático, em assembleia geral". Bom, após ler a Nota Explicativa da Reitoria eu não me senti intimidado nem desrespeitado. A Reitoria diz que todos devem pesar as consequências de nova greve, especialmente por causa dos estudantes. Aparentemente, a Reitoria se preocupou com os estudantes, coisa que eu tenho dificuldade de ver nas atitudes do sindicato.

Para quem conseguiu terminar de ler esse texto na íntegra, muito obrigado pela atenção. Críticas e sugestões podem ser feitas nos comentários. Eventuais erros de digitação/ortografia serão corrigidos posteriormente. Obrigado.

8 comentários:

  1. Professor, agradeço pelo seu apoio e atenção a nós, alunos, que seremos os principais prejudicados se essa greve vier a se concretizar. Gostei muito da forma como o sr expôs sua opinião, consegui até ri mesmo quase sem conseguir dormi preocupado com essa greve, o sr sabe disso. O sr mais uma vez ganhou nossa estima e admiração.

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da parte do caos...kkkk

    ResponderExcluir
  3. Parabéns!! Excelente ponto de vista!

    ResponderExcluir
  4. Excelente opinião sobre o assunto!
    Também curti o comentário sobre o caos.

    ResponderExcluir
  5. Muito esclarecedor Professor, parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Muito obrigado professor! Concordo plenamente com seu ponto de vista.

    ResponderExcluir
  7. No parágrafo seguinte: "(...) conforme expresso de modo legítimo e democrático na assembleia geral (...)". Eu tenho dificuldade com a colocação da palavra "democrático" em relação à última assembleia. Simplesmente eram poucos os que estavam presentes. O número de presentes não chegava a 5% do total de servidores. A condução da mesa foi tendenciosa desde o início. UM DOS DIRETORES DO SINDSIFCE O SENHOR GADELHA INFORMOU E EU TENHO GRAVADO QUE MAIS DE 100 SERVIDORES ESTAVAM NA ASSEMBLEIA.

    ResponderExcluir
  8. ESTA DIRETORIA DO SINDICATO SO SERVE PARA TENTAR ELEGER O MARCELO PRA REITOR, EU COMO FILIADO AO SINDSIFCE NÃO RECONHEÇO ESTA DIRETORIA COMO REPRESENTANTE DOS SERVIDORES DO IFCE.

    ResponderExcluir