sábado, 18 de março de 2017

Para novos alunos de mestrado: brevíssimo guia de sobrevivência.


Fazer uma pós-graduação (mestrado ou especialização) é o sonho de muitos que conseguem concluir um curso de graduação. Porém, "fazer" uma pós não é o mesmo que cursar uma graduação. As exigências são outras: espera-se que o aluno de pós tenha suas próprias ideias, estude por que quer resolver um problema interessante e não porque vai ter uma nota no final, saiba gerenciar o tempo entre as várias atividades acadêmicas e pessoais. O prazo para concluir o trabalho também é bem menor: em geral são apenas 24 meses no caso do mestrado.

Um ponto fundamental é saber o que você vai estudar. O tema de pesquisa deve ser escolhido o mais cedo possível. Almejar algo muito difícil pode ser muito arriscado e fonte de grande frustração. Veja isso com o seu orientador. Ele não vai fazer o trabalho por você, mas pode indicar o que você estudar e as referências básicas. Aqui, talvez o mais importante seja o tempo dedicado para estudar o assunto escolhido. Em geral, muitas horas de estudos podem render boas ideias e descartar aquelas que não são tão boas assim. Ou as que já foram publicadas na literatura técnica.

Se o trabalho for experimental, deve ter certeza que todo o aparato técnico estará disponível. Causa grande insatisfação saber o que se deve fazer e não ter à mão os equipamentos necessários. Ter alguma habilidade com o aparato experimental também é muito importante. Perder horas aprendendo a usar um analisador de espectro para depois descobrir que mediu tudo errado é, no mínimo, deprimente. Se for o caso, tenha ajuda de algum colega ou um bolsista "especialista" no uso de tal equipamento.

Alguns outros pontos são rapidamente vistos na figura abaixo:


2 comentários: